Show Tecnológico Copercampos demonstra evolução do campo

Além de visitar os estandes dos mais de 150 expositores, o público participou do 1º Fórum Tecnológico Copercampos

Por Redação em Folha no Campo

17/02/2020 14:09 - Atualizada em 17/02/2020 14:09

Show Tecnológico Copercampos demonstra evolução do campo

Autoridades políticas e do agronegócio prestigiaram o Show Tecnológico

A Copercampos promoveu nesta semana, de 11 a 13 de fevereiro, o 25º Show Tecnológico, comemorativo aos 50 anos da cooperativa camponovense. Durante três dias, o que há de novo em tecnologias voltadas à evolução do agronegócio catarinense foi apresentado aos produtores rurais no campo demonstrativo. Foram mais de 150 expositores presentes no evento e maior público de todas as edições, avaliou a organização.

Entre os destaques, as soluções para elevar a produtividade nas lavouras de soja, milho e feijão, vitrine tecnológica com ensaios de controle de doenças e pragas, fertilidade de solo, instituições financeiras, vitrine de hortifrutigranjeiros, utilização eficiente de produtos, veículos, máquinas agrícolas, genética de bovinos, ovinos e suínos, além das novas ferramentas para a agricultura de precisão e digital. Outro destaque, foi a presença de empresas de energia solar,

Lançamentos em vegetais aconteceram no evento, além de fungicida para soja, novas máquinas agrícolas, plataformas da agricultura 4.0, como o uso de drones para mapeamento e acompanhamento digital das lavouras, assim como de aplicação de defensivos, e softwares capazes de identificar a plantabilidade da área, assim como a presença de plantas daninhas, por exemplo.

“A tecnologia está possibilitando um acompanhamento mais eficiente no campo, seja com drones ou imagens via satélite. As plataformas digitais de várias empresas foram apresentadas no evento e o produtor pode tirar todas as dúvidas para aplicar e reinventar sua atividade com a utilização da agricultura digital”, ressalta o engenheiro agrônomo, Fabrício Jardim Hennigen, coordenador do evento.

Abertura

A abertura oficial contou com a presença de autoridades políticas e do setor, com destaque para a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr, secretário de agricultura Ricardo de Gouvêa, deputado estadual Moacir Sopelsa, presidente da FAESC, José Zeferino Pedroso, Presidente da OCESC, Luiz Vicente Suzin, prefeitos da região e presidentes de diversas cooperativas.

Na abertura, a vice-governadora Daniela Reinehr destacou a relevância de eventos de transmissão de conhecimentos aos agricultores. “É uma alegria estar aqui mais uma vez, visualizando as tecnologias e inovações que temos no campo. O produtor pode conhecer e utilizar na sua propriedade o que é apresentado e nestes eventos que a gente agrega valor à nossa agricultura”.

O diretor presidente da Copercampos, Luiz Carlos Chiocca relembrou as principais inovações presentes nas 25 edições do evento, como a implantação do plantio direto, início da biotecnologia em milho e soja, os primeiros passos da agricultura de precisão, a evolução das máquinas agrícolas, a excelência da genética de suínos e depois bovinos, a produção de biocombustíveis, produção de energia limpa e agora a era digital do campo.

“O antes Dia de Campo, que passou a se chamar Show Tecnológico demonstra ano a ano, a evolução do setor agropecuário e do produtor rural que vêm aqui, se atualiza e transforma a sua propriedade. Nosso evento é altamente técnico e com um público interessado em desenvolver a sua atividade com sustentabilidade”.

Fórum Tecnológico

O primeiro dia também contou com a 1ª edição do Fórum Tecnológico Copercampos., que apresentou informações e conhecimento ao produtor rural sobre os novos caminhos para controle de plantas daninhas resistentes ao glifosato. Com novas biotecnologias disponíveis, o produtor precisa se atualizar, e o fórum tornou-se relevante para apresentar informações de pesquisadores, representantes de empresas, produtores rurais e órgãos governamentais.

Três palestras foram promovidas no evento. O painel, com o tema “O Futuro do manejo de plantas daninhas no Brasil com novas tecnologias transgênicas: Benefícios e desafios” com o Dr. Pedro Jacob Christoffoleti, Professor da USP/ESALQ, apresentou informações de como utilizar as tecnologias com sustentabilidade. “A resistência de plantas daninhas é desafiadora para o agricultor e na pesquisa. É preciso se preparar para aplicar as tecnologias com boas práticas de uso, caso contrário, não utilize”, ressaltou Pedro.

Painéis sobre as “Boas práticas na tecnologia de aplicação de herbicidas hormonais” com o Dr. Ulisses Rocha Antuniassi, professor da faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp e sobre “Limpeza de pulverizadores após aplicação de herbicidas hormonais” com o Dr. Walter Boller, professor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Passo Fundo/RS, apresentaram processos relevantes para utilização de novos produtos, com aplicação inteligente.

O debate com os painelistas e com os convidados, engenheiro agrônomo Lucas de Almeida Chiocca, produtor rural e vice-presidente da APROSOJA/SC e com o engenheiro agrônomo Mário Alvaro Aloísio Veríssimo, analista técnico em fiscalização de insumos agrícolas da Cidasc, além da participação do público no Fórum, foi fundamental para esclarecer ações durante a aplicação das novas biotecnologias.

Para o debatedor Lucas Chiocca, em Santa Catarina, há um trabalho cooperativo muito eficiente e os produtores do estado estão apoiando e farão o uso correto destas novas biotecnologias. “O produtor catarinense tem uma preocupação ambiental e isso faz a diferença na utilização de biotecnologias que promovem o desenvolvimento da atividade. Nós, muitas vezes somos vistos de uma maneira errada, e vejo que o homem do campo é quem faz a melhor preservação do meio ambiente”, disse.

 

Notícias Relacionadas

Folha Independente

Empresa Jornalística
Planalto Sul Ltda. ME

Folha Independente © 2020 Todos os direitos reservados

Desenvolvido por AVB Digital