Município de Campos Novos sofre impactos da estiagem

Volume do manancial Restingão está bem abaixo de valores normais e alerta está aceso

Por Redação em Cidades

01/04/2020 14:03 - Atualizada em 29/04/2020 14:10

Município de Campos Novos sofre impactos da estiagem

Restingão - Murilo Spillere Milanez

Economizar água. Em tempos de estiagem e de temperaturas elevadas, essa é mais uma recomendação que a população camponovense precisa seguir, sob o risco de ficar sem abastecimento domiciliar em um futuro não muito distante. O alerta é do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAMAE), que não descarta medidas de racionamento nos próximos dias no município, caso as condições meteorológicas não melhorem.   

O longo período de estiagem, enfrentado desde julho do ano passado, é um dos piores da história, conforme informou Alexandre Kunen, diretor da autarquia municipal. O manancial que abastece o município e os distritos de Campos Novos, o Lajeado Restingão, está com vazão no limite para abastecer a demanda da população, entre 90 a 100 litros por segundo (L/s). Isso aponta que a cidade pode entrar numa situação de colapso no abastecimento se não houver economia, já que não há uma “reserva”. A vazão média do rio fica em torno de 600 L/s em condições normais de chuva, sendo que SAMAE retira 16,6% disso.

“Estamos no limite da captação. O que o rio produz é o que estamos retirando. Caso o rio baixe seu nível ainda mais, nossa capacidade de captação fica comprometida e não conseguiremos suprir a demanda da população, por isso não está descartado um racionamento. Se não chover e a população não colaborar usando água somente para usos essenciais, não conseguiremos manter o que a cidade consome e o caminho será racionar”, alertou o diretor do SAMAE, Alexandre Kunen.

O diretor afirmou que a autarquia acompanha diariamente as previsões climáticas e que as perspectivas não são favoráveis para os próximos meses. “O SAMAE acompanha dia a dia as previsões climáticas. A estiagem é enfrentada desde julho do ano passado e já é considerada uma das mais graves da história e o pior é que a tendência de seca permaneça pra frente. Sem volumes grandes de chuva para os próximos meses, a situação tende a se agravar. Por isso a consciência desse momento é usar água somente se necessário. É preciso economizar hoje para não faltar no futuro”, frisou.

Algumas dicas para economizar água, manjadas mas que é sempre bom lembrar, é tomar banhos mais rápidos, não lavar calçadas e carros, não molhar grama e hortas, não escovar dentes com torneira ligada, lavar a louça com menos água e reutilizar quando possível. Nas comunidades onde não há sistema interligado, o SAMAE em conjunto com a Secretaria de Agricultura, mantem equipes para levar água potável e maquinários para abertura de bebedouros para os animais. Os produtores podem solicitar os serviços por meio dos seguintes contatos: (49) 3544-0003 ou (49) 99981-8711. 

Notícias Relacionadas

Folha Independente

Empresa Jornalística
Planalto Sul Ltda. ME

Folha Independente © 2020 Todos os direitos reservados

Desenvolvido por AVB Digital