Exploração sexual de crianças e adolescentes ainda é subnotificado

CREAS lança a campanha Faça Bonito para o enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes

Por Redação em Geral

14/05/2020 16:59

Exploração sexual de crianças e adolescentes ainda é subnotificado

A campanha Faça Bonito é realizada em nível nacional

Neste mês de maio, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) realiza a campanha Faça Bonito, que tem o propósito de conscientizar a sociedade para o enfrentamento das formas mais cruéis de violação dos direitos das crianças e adolescentes – o abuso e exploração sexual. Na próxima segunda-feira, 18 de maio, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes e a proposta é refletir sobre o direito ao desenvolvimento da sexualidade de forma segura e protegida.

A prática do abuso é realizada por alguém que a criança conhece, confia e ama, afinal ela é educada para desconfiar de estranhos, facilitando assim, o domínio perverso sobre a criança. Não podemos nos esquecer que se trata de uma violência que acontece com muito mais frequência dos que os nossos olhos podem ver. A verdadeira incidência do abuso sexual é desconhecida, acreditando-se ser uma das condições de maior subnotificação em todo o mundo, pois é envolvido em um profundo pacto de silêncio, principal responsável pelo tímido número de denúncias. O CREAS, que atua no acolhimento das vítimas e famílias, atualmente acompanha 15 casos em Campos Novos.

Para Suzane Dias, psicóloga e coordenadora do CREAS, a resolubilidade só será possível quando se romper o silêncio, e gerar suas consequências, como a condenação do vitimizador e o acolhimento e atendimento continuado das vítimas. “Nessa violação, a criança ou adolescente não é considerada sujeito de direitos, mas um ser despossuído de humanidade e de proteção. Precisamos do engajamento de toda sociedade para proteger e prevenir situações dessas, romper o tabu, o medo de falar sobre assuntos relacionados a violência sexual, por que enquanto existir esse preconceito crianças e adolescentes continuarão sendo assediadas, abusadas e exploradas sexualmente”, explicou.

A exposição de crianças e adolescentes a situações de violação sexual precoce, pode trazer consequências para a vida toda se não acompanhadas especialmente pelos profissionais de Saúde Mental. “O trauma gerado pode ocasionar sérios prejuízos no desenvolvimento infanto-juvenil, que acarretaram problemas cognitivos, emocionais, físicos, sociais, transtornos de comportamento e personalidade. No campo da psicoterapia a vítima encontra apoio para elaborar o trauma, falar da experiência vivenciada e conquistar uma nova elaboração para reconstruir sua identidade”, explicou Suzane.

A campanha Faça Bonito é realizada em nível nacional e em Campos Novos, devido ao Covid-19, está sendo divulgada na imprensa, em prédios públicos e também conta com o apoio da CDL, que motivou os lojistas a criarem vitrines com o símbolo da campanha. Para denunciar os casos e procurar ajuda, as famílias podem ligar para o Disque 100.  O canal funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

 

Sinais de alerta:

·         Curiosidade incomum sobre os genitais;

·         Medo de ficar só com determinada pessoa;

·         Mudança súbita emocional ou de comportamento (apatia, pânico, depressão, agressividade);

·         Abandono das antigas brincadeiras;

·         Problemas de sono;

·         Queixas somáticas;

·         Choro fácil;

·         Brincadeiras sexuais agressivas;

·         Masturbação;

·         Excessivo medo de ficar só;

·         Queda no desempenho escolar;

·         Hematomas, lesões genitais e ou anais;

·         Conhecimento sexual.

Folha Independente

Empresa Jornalística
Planalto Sul Ltda. ME

Folha Independente © 2020 Todos os direitos reservados

Desenvolvido por AVB Digital