APAE leva conhecimento para prevenir as deficiências

Principais ações do Agosto Laranja está na propagação de informações sobre a prevenção dos fatores de risco

Por Redação em Saúde

12/08/2020 09:12

A APAE Campos Novos celebra pela primeira vez o Agosto Laranja em Campos Novos, mês dedicado a prevenção das deficiências. Por conta da pandemia do coronavírus, grande parte das ações estão sendo desenvolvidas de forma virtual, com divulgação de vídeos informativos e postagens nas redes sociais da APAE, afinal, a informação é a principal ferramenta para a prevenção. Os vídeos foram produzidos numa parceria com a Prefeitura de Campos Novos.

As APAEs de todo país têm se preocupado nos últimos tempos também com a prevenção primária, por meio do Programa Prevenir. “Profissionais da saúde estão repassando essas informações e pedimos para que as famílias aproveitem o conteúdo preparado e disponibilizado nas redes sociais da APAE. É importante planejar a família, quais profissionais buscar e ter a saúde em dia para evitar as deficiências. A cada quatro bebês que nascem com deficiências, três poderiam ser evitadas se houvesse conhecimento e prevenção, e hoje, ter essa condição, requer um apoio e dedicação quase exclusiva da família, o que nem sempre sai barato”, destaca Luiz Augusto de Souza, diretor da APAE.

Prevenção é a melhor escolha

A ginecologista e obstetra, Juliana Lemos Lucena, comenta que é fundamental iniciar a prevenção antes de engravidar, quando o casal decide ter um filho, pois é nas primeiras semanas que normalmente ocorrem às deficiências. “A consulta pré-concepcional é primordial para evitar deficiências. Nela podemos conhecer os problemas de saúde que podem ser tratados para uma gestação tranquila. Uma das doenças que causa a deficiência mental é a rubéola e que pode ser prevenida com vacina. A consulta pré-concepcional deve ser com o casal, pois o homem também precisa ser orientado”, destaca a ginecologista.

O casal deve procurar o médico, este irá orientá-los e deve pedir alguns exames como Hemograma, Diabetes, Sífilis, Tipagem Sanguínea e a presença do fato RH, Toxoplasmose, Hepatite, Rubéola e Tétano. A mulher deve tomar a vacina contra a rubéola, pois esta doença afeta o bebê em formação, causando más-formações, cegueira, deficiência auditiva, deficiência intelectual, entre outras alterações.

Juliana lembra que prevenir depois da gravidez fica mais difícil. Ela orienta sobre a fase pré-natal, com consultas mensais ao ginecologista. “Se engravidou, é importante fazer o pré-natal, com uma consulta por mês. Alguns exames são extremamente importantes como as ultrassonografias. Prevenir as deficiências depois que a mulher está grávida, as vezes não é possível, mas procuramos orientar e acolher o casal para que recebam com tranquilidade esse bebê. A mulher não deve consumir bebidas alcoólicas, drogas e tabaco, são fatores de risco que podem alterar a vida futura da criança”, recomenda.

A infância é um período em que se desenvolve grande parte das potencialidades humanas. Os distúrbios que incidem nessa época são responsáveis por graves consequências para indivíduos e comunidades. Para a pediatra Jéssica Manfroi, é importante os pais agendarem uma consulta por volta das 34 semanas de gestação, que além de criar um vínculo de confiança com o profissional que cuidará do bebê, receberão informações sobre os cuidados na primeira infância, sobre o nascimento e sobre o aleitamento.

“É importante que o bebê nasça em ambiente hospitalar, dessa forma o pediatra consegue atender o bebê na primeira hora de vida, minimizando os riscos da adaptação ao meio extra-uterino. Na internação da mãe e do bebê, são realizados diversos testes que possibilitam reconhecer de forma precoce algumas alterações que podem gerar deficiências no futuro daquela criança. Recomendamos o acompanhamento regular da criança por médico pediatra, onde será monitorado o desenvolvimento neuropsicomotor, possibilitando que o médico identifique alterações nos primeiros meses da infância”, destaca Jéssica.

Dentre os testes realizados no Hospital está o Teste do Olhinho, que permite identificar alterações visuais nos bebês; o Teste do Quadril, para identificar má-formações no quadril que geram problemas motores e o Teste do Coraçãozinho, que identifica problemas cardíacos. O Teste da Orelhinha deve ser realizado com fonoaudiólogo, para identificar problemas auditivos e o Teste do Pezinho entre o terceiro e sétimo dia de vida do bebê. O teste consiste em uma coleta de sangue do pé do bebê, que permite rastrear possíveis doenças que podem causar deficiências preveníveis e tratáveis. 

A prevenção salva vidas, melhora a qualidade de vida das pessoas e isso está ligado diretamente à propagação de conhecimento. Os vídeos informativos dessas duas profissionais estão disponíveis no Canal do Youtube e nas mídias sociais da APAE Campos Novos. Ainda no decorrer da campanha do Agosto Laranja, sairão vídeos gravados pela secretária municipal de saúde, Mayara Serena e da assistente social da APAE, Elinez Guarda.

APAE leva conhecimento para prevenir as deficiênciasDra. Juliana Lemos Lucena

APAE leva conhecimento para prevenir as deficiências
Dra. Jéssica Manfroi 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Folha Independente

Empresa Jornalística
Planalto Sul Ltda. ME

Folha Independente © 2020 Todos os direitos reservados

Desenvolvido por AVB Digital